Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Bridget Jones Portuguesa

O diário de uma marketer a tentar levar uma vida mais saudável

Desafios para Fevereiro

Untitled-1 (1).jpg

Não sei se é de mim, mas sonhar sem estabelecer objetivos não dá bom resultado. Nada de errado com a arte de sonhar. É ótimo sonhar. Faz bem à alma! Mas fará melhor ainda tornar esses sonhos realidade, principalmente, quando os mesmos dependem única e exclusivamente da nossa dedicação e força de vontade. 

 

Sou uma sonhadora por natureza. Estou sempre a sonhar, acordada e a dormir, mas esses sonhos acabam por se esfumar ao não lhes dar forma e intenção. 

 

Aqui perdida em pensamentos apercebi-me que há muito tempo não estabeleço objetivos.

Sonho, mas não concretizo. E não há nada melhor que metas para inverter essa situação, ou pelo menos, tentar! 

 

Ora não fosse eu de marketing e tivesse esta lengalenga decorada de trás para a frente:

objetivos-SMART.jpg

Os objetivos só são reais se forem SMART: Específicos, Mensuráveis, Alcançáveis, Relevantes e com Timming definido. 

 

Sentindo-me a regressar aos meus 16 anos *jesus* decidi pensar em objetivos que eu gostava de alcançar no mês de Fevereiro.

 

Untitled-1.jpg

 

Estes são os meus objetivos para o mês de Fevereiro. São todos passiveis de acontecer. Dependem só de mim. Estão definidos no tempo. São relevantes e pensados para os objetivos que quero atingir. E são específicos. 

 

Só tenho uma coisa a dizer: Graças a Deus que Fevereiro tem (só) 28 dias porque não comer sushi vai ser um desafio em peras. 

 

Untitled-1.jpg

 

 

 

 

É à quarta-feira que se começam as dietas

Untitled-1 (1).jpg

 

A Dra. Catarina é uma querida. Tanto ela como a D. Graça, rececionista, são uns amores.

 

Apesar de já ter passado bem mais de um ano, desde a última vez que lá tinha estado, lembraram-se de mim e fizeram questão de o demonstrar em palavras. Foi importante, confesso. E aquela forçinha extra da D. Graça sempre que espero pela minha vez ... 

 

Bem, ponto da situação? 

 

Continua muito semelhante à última avaliação física que fiz em Março de 2018 com a diferença que, desci ligeiramente a Massa Muscular e, em contrapartida, aumentei a Massa gorda. Não houve grande alterações no peso, mas houve na % de MM vs MG.

 

Daí tantas vezes dizerem que: não é o peso que conta!!  Mas isso, já eu sabia (haja alguma coisa)! Tanto que, à minha volta continuavam a dizer "estás igual", mas eu vejo o estado da nação quando dispo a roupa. 

 

O plano alimentar que a Dra. Catarina me deu, parece bastante bem. A única dificuldade vai ser em tirar o arroz e a massa e substituir por outros alimentos como o cuzcuz, o grão de bico, o feijão... etc e tal! Isso sim vai ser difícil  como a breca porque nunca fez parte da minha alimentação! A batata doce posso comer (graças a deus), mas quer que eu varie e não coma sempre o mesmo. Quando fiz uma careta disse-me: "se funcionar com o teu corpo e se se vier a comprovar, com as analises, que sofres de SOP, terás de te alimentar consoante aquilo que te fizer melhor." *um minuto de silêncio pelo arroz e pelas massas fachâvor*

 

afe86c371dce4d9f87577385e8efb06f.jpg

 

Hoje foi o dia 1! O meu inicio de Janeiro e segunda-feira. Tudo junto, num só dia: numa quarta-feira.  hoje comecei e com vontade, mas já tive algumas provações, não pensem! A diferença é que não lhes dei ouvidos: aquela fome antes do almoço foi morta (só) com o almoço; e aquela vontade incooontralável por um quadrado de chocolate a acompanhar o café, afinal foi controlável sim! 

Untitled-1.jpg

 

 

 

 

O dia em que decidi pedir ajuda

1.jpg

 

Aceitar que precisamos de ajuda, não é fácil. Pelo menos para mim, dona do meu nariz, critica nº1 das minhas falhas e lacunas, não é nada fácil! Acho que consigo sempre dar a volta a tudo, sozinha. Às vezes, não é bem assim...

 

Ontem enquanto mandava abaixo uma caixa de batatas fritas Pringles, depois de já ter virado (quase) uma caixa de bolachas húngaras, pensei para comigo na vida que andava a levar. Não só no que andava a comer, mas os motivos que me levam a comer - para além da gula hereditária que a minha rica mãe me passou- e que me sinto a fazerem afundar a cada dia que passa. 

 

Não é só o latente interesse por açúcar e alimentos processados no geral. É o crescente desinteresse por alimentar a minha vida em particular. Alimentar os sonhos com nutrientes bons, cortar com os açucares que preenchem os medo, as gorduras saturadas que desanimam os meus dias e fazem ser, só mais um dia. 

 

Cheguei à conclusão que preciso de uma reeducação alimentar, mas no que à vida diz respeito. 

 

Não acho que esteja deprimida, nem tão pouco a entrar numa depressão. A verdade é que sou uma pessoa alegre e muito sorridente, mas da mesma forma que o sou, também sou igualmente uma pessoa frágil e extremamente insegura. E apesar de não achar que esteja nesse estado emocional, tenho receio de estar alimentar (teorica e literalmente falando) esse estado da mente. 

 

E pensei "É desta. Tem de ser desta. Não podes vacilar mais e nem é pelas calças tamanho 44, os 100cm de anca ou os número a crescerem na balança. É mesmo por ti e pelo que trazes dentro do peito. Tem de ser desta, para provares a ti mesmo que consegues, que não é mais uma das tuas ideias inacabatas. Tem de ser desta para veres como também consegues."

 

Peguei no telefone e liguei à nutricionista onde fui há uns anos. Tem 4 consultórios e eu queria aquela nutricionista em especifico, por isso, julgava eu que só teria consulta dentro de duas semanas. Mas os astros alinharam-se e, consientes da minha necessidade, eis que a Dona Graça me diz que, há uma vaga para as 16:30h DE HOJE. 

Pois é, parece que não vou esperar pela segunda-feira, pelo dia 1 ou pelo próximo mês. 

 

Então, lá vai a Jéssica, durante a hora de almoço à procura das belas das avaliações fisicas que fez no passado... A minha luta com o peso e com a comida começou em 2013... Vai fazer 6 anos em Março que a minha guerra, interior, começou. 

 

Aprazéis este lindo quadro, digno de um filme de terror : 

 

aa.JPG

 

Pois é.. fiquem atentos pelas cenas dos próximos capitulos 

 

Untitled-1.jpg

 

 

Desafiaram a Bridget! #1 e #2 - Mais sobre mim

A querida Ana, do blog @Não sei por onde começar, decidiu lançar-me o desafio das 50 perguntas! - mais uma vez, muito obrigada.

 

Ora, apesar de eu não ser nada destas coisas, acho que a Ana foi uma querida e é sempre interessante darmos a conhecer-nos um pouquinho mais, por isso aceitei e - para quem tiver paciência - cá vai a resposta a c-i-n-q-u-e-n-t-a questões: 

 

1. O que mais odeias em ti?

Acho que odiar é uma palavra muito forte. Nem sempre, nem nunca. Tem de ser assim para tudo na vida. Há coisas que eu não gosto particularmente, como é o caso da celulite ou, por exemplo, ser uma pessoa impulsiva, mas não posso dizer que odeie isso...Vivo bem com, mas vivia melhor sem! 

2. Peso?

69,7 quilinhos de ternura! 

3. Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo onde é que irias e porquê?

Sou uma pessoa que adora viajar. Apesar de já ter visitado alguns sítios, ainda há muito para conhecer. Mas confesso que tenho um certo - grande -  fascínio pela Florida. Quando era mais nova, li um livro que adorei - chama-se A doçura da Chuva - e, desde então, fiquei com um interesse enorme por visitar aquele estado dos EUA. 

4. A última coisa que te fez chorar?

Sou uma chorona... se tivesse um cognome era Jéssica, A Chorona. Emociono-me com muita facilidade e, regra geral, sempre com animais. A última vez foi ontem, à conta de uma publicação que a União zoofila fez no facebook. Ver do que falo, aqui

 

 

Beijinho para todos, mas em especial para estas 6 meninas mulheres que eu tanto gosto de seguir! Façam(-me) o favor de serem felizes e bom fim-de-seemanaaa minha gente!! 

Sou uma Bridget à séria

A Bridget Jones começava sempre os dias a escrever no seu lindinho diário o seguinte: peso, a quantidade de cigarros fumados e o nº de copos de vinho que mandava a baixo ou estarei enganada? Poderia não ser por esta ordem, mas algo semelhante deveria de ser... E eu, a jeitos que deveria de começar a fazer o mesmo...

 

Isto porque, criei este blog dia 10/10/18, com o intuito conseguir manter um estilo de vida mais saudável e ativo - estava eu na expectativa de que, ao ter um cantinho onde pudesse partilhar as minhas conquistas diárias (aka não comi 3 folhados mistos e um pacote de batatas fritas) com outras pessoas, estaria a criar um compromisso comigo e com "os outros" e a contribuir para a continuidade da coisa... - mas na realidade passou-se um mês e eu continuei no ataque aos folhados, às batatas fritas, aos petiscos e à carninha com molho de natas.... *ai deus* 

Como driblar o estresse do fim do ano

Esta falta de vontade que habita em mim, esta inercia que tem andado de braço dado comigo nos últimos 4 anos, tem sido algo que me assusta... 

 

Àquelas pessoas que dizem "só não faz dieta quem não quer. Fazer dieta é fácil, difícil é manter", tenho a dizer: isso é tudo lindo, (perdoem-me os mais sensíveis o palavreado que vou empregar)mas é uma grandessíssima merda! 

 

Nem fazer dieta, nem manter é fácil.. Não, não é! São ambas igualmente difíceis. Não é, como já li por aí algures num blog, fechar a boca e inscrever num ginásio e já está! Fazer dieta, reeducar hábitos alimentares, é muito mais do que isso. Envolve muita força de vontade, muito foco e força para dizer que não às mil e uma tentações que nos rodeiam... ou porque é verão e há mil petiscadas e esplanadas ao final do dia para disfrutar de uma imperial e de um gelado, ou porque é inverno e a comida quentinha (e pesada) é que nos sabe bem, ou porque "chegou" a altura do natal e temos sempre jantares de natal, com grupos diferentes, todas as semanas, ou porque está muito frio e não apetece ir para a ginásio, ou pelo contrário, está muito calor.

 

No fundo, é difícil porque a nossa cabeça inventa desculpas e é aí que temos de trabalhar. E meus amigos, trabalhar o psicológico não é nada, nada fácil! 

 

 

Viroses e essas cenas maradas

Fins-de-semana para esquecer: check!

Macacos me mordam, já não sei se é virose, se intoxicação alimentar ou se sou eu que entro em modo "florzinha de estufa" quando o tempo começa a mudar. Certo é que, tinha planeado mil e uma coisas para o meu domingo, mas tudo o que consegui fazer foi rebolar na cama, no tempo em que não estava agarrada à sanita, com uma cor que facilmente se confundia com os lençóis da cama.

Se esta semana não me presentar com bons acontecimentos, despeço já o meu anjo da guarda! Tenho dito.

Bridget Jones...