Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Bridget Jones Portuguesa

O diário de uma marketer a tentar levar uma vida mais saudável

É à quarta-feira que se começam as dietas

Untitled-1 (1).jpg

 

A Dra. Catarina é uma querida. Tanto ela como a D. Graça, rececionista, são uns amores.

 

Apesar de já ter passado bem mais de um ano, desde a última vez que lá tinha estado, lembraram-se de mim e fizeram questão de o demonstrar em palavras. Foi importante, confesso. E aquela forçinha extra da D. Graça sempre que espero pela minha vez ... 

 

Bem, ponto da situação? 

 

Continua muito semelhante à última avaliação física que fiz em Março de 2018 com a diferença que, desci ligeiramente a Massa Muscular e, em contrapartida, aumentei a Massa gorda. Não houve grande alterações no peso, mas houve na % de MM vs MG.

 

Daí tantas vezes dizerem que: não é o peso que conta!!  Mas isso, já eu sabia (haja alguma coisa)! Tanto que, à minha volta continuavam a dizer "estás igual", mas eu vejo o estado da nação quando dispo a roupa. 

 

O plano alimentar que a Dra. Catarina me deu, parece bastante bem. A única dificuldade vai ser em tirar o arroz e a massa e substituir por outros alimentos como o cuzcuz, o grão de bico, o feijão... etc e tal! Isso sim vai ser difícil  como a breca porque nunca fez parte da minha alimentação! A batata doce posso comer (graças a deus), mas quer que eu varie e não coma sempre o mesmo. Quando fiz uma careta disse-me: "se funcionar com o teu corpo e se se vier a comprovar, com as analises, que sofres de SOP, terás de te alimentar consoante aquilo que te fizer melhor." *um minuto de silêncio pelo arroz e pelas massas fachâvor*

 

afe86c371dce4d9f87577385e8efb06f.jpg

 

Hoje foi o dia 1! O meu inicio de Janeiro e segunda-feira. Tudo junto, num só dia: numa quarta-feira.  hoje comecei e com vontade, mas já tive algumas provações, não pensem! A diferença é que não lhes dei ouvidos: aquela fome antes do almoço foi morta (só) com o almoço; e aquela vontade incooontralável por um quadrado de chocolate a acompanhar o café, afinal foi controlável sim! 

Untitled-1.jpg

 

 

 

 

Compulsão alimentar em retrospectiva

Untitled-3.jpg

 

 

 

No Domingo à noite caiu-me a “ficha”.

 

No cinema, durante o intervalo do filme, sem energia, mole e cheia de sono, olhei de soslaio para a Joana e
vi-a devorar o pacote de pipocas e pensei no quão cheia estava para nem sequer uma mini pipoquinha
caber-me dentro do estomâgo. Foi quando comecei a analisar, em calorias, o meu fim-de-semana ...

 

(Ora vejam do que se trata quando falam em compulsão alimentar e fome emocional)

Untitled-3.jpg

 

Pensei imenso antes de escrever esta publicação. Podia simplesmente fechar-me na minha vergonha e niguém saberia tudo o que comi durante o fim-de-semana... nem eu teria “consciência” disso. Faria Fast Forward e, pronto, já estava...Continuaria a dizer que estou a fazer dieta e a ir ao ginásio, mas os resultados nunca  apareceriam... e eu diria (como digo sempre): “parece que com os anos esta porra de emagrecer fica  mais difícil. Ou então é a dieta que é desajustada...”... mas a minha favorita é “eu nem percebo porque é que não consigo emagrecer. Tenho uma alimentação saudável”. Para rir não é?

 

Não, na verdade não dá vontade de rir, só de chorar! Quando em retrospetiva vejo o fim-de-semana
alimentar que tive ... e atenção, falo em fim-de-semana, mas durante a semana também cometi certos pecados,
Penso: “como é possível que arranje forças para me levantar às 06:20 da manhã, quatro vezes
por semana para ir ao ginásio, e depois deite tudo a perder no que toca à comida?”

 

Não é fácil. Fala-se muito em distúrbios alimentares como a anorexia, a bulimia... mas pouco sobre a
compulsão alimentar (apesar de cada vez se ouvir mais sobre este problema). É ansiedade, são medos,
são as expectativas, as pressões, é a tristeza, são restrições excessivas... são um N de situações que podem
despoletar isto e que só sossega quando o estomago está cheio e quase a rebentar pelas costuras. É a cabeça
e a autoestima que vão abaixo a cada alimento processado que metemos à boca e arruinamos todo o
trabalho de uma semana.

 

A cabeça... a cabeça tem tanta força na nossa vida. Cada vez mais digo e repito: acredito que o bem-estar,
que ter saúde, começa (e termina), na nossa saúde mental; ter saúde psicológica, ter uma mente saudável,
trás tudo o resto consigo. Já o inverso não estou certa de que aconteça.

 

Para esta semana não vou colocar objetivos inalcançáveis. Não vou colocar pressão e obrigar-me a ir ao
ginásio 4/5x por semana... vou simplesmente respirar e ter calma...vou criar metas e objetivos de curto prazo,
mas reais.

 

Vou, tentar, cuidar mais de mim. Da minha mente.
Vou parar e pensar nas escolhas, nas pequenas escolhas, que estou a tomar diariamente.

Untitled-1.jpg

 

 

 

Bom Ano 2019 (com Delay)

Ano Novo. Hábitos Velhos?

Vá, confesso que estou a tentar contrariar esta minha tendência para trazer bagagem do ano anterior para um novo, mas reconheço que é um enormíssimo cliché quando todo o mundo começa a pregar aos 7 ventos que, passo a citar: "este ano é que vai ser", "20xx vai ser um ano em grande.", "este vai ser O Ano. O que ficou para trás, para trás fico" ... 

 

O bom dos clichés é que podem torna-se realidade, tenhamos nós a vontade e coragem para fazer acontecer

Para este ano não escrevi nenhuma resolução. Nem uma. Mas gravei a lápis, no coração, esta vontade que tenho de me superar. De levantar a cabeça e, novamente digo, fazer acontecer

 

Para 2019 só peço dias recheados de gargalhadas, de amigos e de energias positivas. Já agora, se não for pedir muito, também gostava que 2019 nos bafejasse com dias mais quentinhos porque nossa-senhora-da-boa-nova eu não aguento este frio do ártico!! E que se estiver para durar, vou-me sentir obrigada a ser pedinchona e a pedir também mais pares de peúgas. 

Sou uma Bridget à séria

A Bridget Jones começava sempre os dias a escrever no seu lindinho diário o seguinte: peso, a quantidade de cigarros fumados e o nº de copos de vinho que mandava a baixo ou estarei enganada? Poderia não ser por esta ordem, mas algo semelhante deveria de ser... E eu, a jeitos que deveria de começar a fazer o mesmo...

 

Isto porque, criei este blog dia 10/10/18, com o intuito conseguir manter um estilo de vida mais saudável e ativo - estava eu na expectativa de que, ao ter um cantinho onde pudesse partilhar as minhas conquistas diárias (aka não comi 3 folhados mistos e um pacote de batatas fritas) com outras pessoas, estaria a criar um compromisso comigo e com "os outros" e a contribuir para a continuidade da coisa... - mas na realidade passou-se um mês e eu continuei no ataque aos folhados, às batatas fritas, aos petiscos e à carninha com molho de natas.... *ai deus* 

Como driblar o estresse do fim do ano

Esta falta de vontade que habita em mim, esta inercia que tem andado de braço dado comigo nos últimos 4 anos, tem sido algo que me assusta... 

 

Àquelas pessoas que dizem "só não faz dieta quem não quer. Fazer dieta é fácil, difícil é manter", tenho a dizer: isso é tudo lindo, (perdoem-me os mais sensíveis o palavreado que vou empregar)mas é uma grandessíssima merda! 

 

Nem fazer dieta, nem manter é fácil.. Não, não é! São ambas igualmente difíceis. Não é, como já li por aí algures num blog, fechar a boca e inscrever num ginásio e já está! Fazer dieta, reeducar hábitos alimentares, é muito mais do que isso. Envolve muita força de vontade, muito foco e força para dizer que não às mil e uma tentações que nos rodeiam... ou porque é verão e há mil petiscadas e esplanadas ao final do dia para disfrutar de uma imperial e de um gelado, ou porque é inverno e a comida quentinha (e pesada) é que nos sabe bem, ou porque "chegou" a altura do natal e temos sempre jantares de natal, com grupos diferentes, todas as semanas, ou porque está muito frio e não apetece ir para a ginásio, ou pelo contrário, está muito calor.

 

No fundo, é difícil porque a nossa cabeça inventa desculpas e é aí que temos de trabalhar. E meus amigos, trabalhar o psicológico não é nada, nada fácil! 

 

 

Inspiring Friday

Pelo que tenho percebido, o sapo surgiu com a ideia de, às sextas-feiras, cada blog partilhar, num post, um outro blog que goste de seguir e que o inspire. 

Ora, estando eu de regresso ao mundo blogosferiano há tão pouco tempo, ainda não tenho num blog que diga: uau! (mentira, até tenho! Mas prefiro guardar para quando já tiver um número considerável de blogs a referência e assim poder dar seguimento ao desafio todas as sextas-feiras).

 

Assim, decidi tornar das follow friday, as Inspiring Fridays. No fundo quero aqui partilhar pessoas, nomeadamente, mulheres, que me inspiram diariamente a tentar mudar os meus hábitos de alimentação e rotinas diárias. 

 

Por quem será que vou começar? huum